sexta-feira, novembro 21, 2008

ANTÔNIO DESLUMBRADO - MEMÓRIA

ANTÔNIO DESLUMBRADO NO TRONCO HISTÓRICO



Não é que Antônio Deslumbrado levasse uma vida frustrante. Onde vivia seco, qualquer coisa possuía extensões de seus sentimentos. Tudo a sua volta estava marcado com pegadas de suas recordações, marcas de seu amor e sua melancolia. O que o fez deixar seu mundo de espelhos foi a inquietude nascida no desejo de conhecer tudo o que não era ele próprio.

Antônio Deslumbrado chega ao logradouro que lhe disseram ser considerado o bairro histórico da cidade e se sente angustiado. Procura razões nos casarões antigos, na arquitetura luxuosa, nas alamedas simétricas, nos calçamentos de mosaico e nas luminárias dançantes, mas nada sente. Desiludido, pára e descansa sobre as raízes de uma velha árvore cujo tronco, ele vê, está repleto de declarações de amor escritas a canivete em tempos indizíveis.

— Graças a Deus! Finalmente encontrei o monumento histórico essencial deste lugar pobre de sinalizações!

Um comentário:

Amanda disse...

vc é "o monumento histórico essencial deste lugar pobre de sinalizações!"

=D

cadê vc? sumiu? viu meu e-mail? tô aqui caçando poesias que virarão imagens ;)

=*